O ministro dos Negócios Estrangeiros disse que a recomendação de Bruxelas do cancelamento das sanções "é muito boa notícia" para Portugal e mostra que os argumentos portugueses "são válidos" e que vale a pena jogar o jogo das regras europeias.

É uma muito boa notícia para Portugal, para a Europa, para o espírito europeu e para o espírito da construção europeia", afirmou Augusto Santos Silva, em conferência de imprensa.

A Comissão Europeia decidiu hoje recomendar a suspensão da multa a Portugal no quadro do processo de sanções devido ao défice excessivo e apresentará posteriormente uma proposta sobre a suspensão de fundos, anunciou o vice-presidente Valdis Dombrovskis em Bruxelas.

Bruxelas recomendou ainda que Portugal corrija o seu défice excessivo até 2016 e não 2015.

Sublinhando que a Comissão Europeia assumiu o seu principal papel de guardiã dos tratados e do espírito ideal europeu, Augusto Santos Silva afirmou que a recomendação de Bruxelas de cancelamento da multa "mostra que os argumentos que Portugal apresentou são argumentos válidos".

A razão está do nosso lado e hoje o que fez o colégio de comissários foi dar razão a Portugal e ao Governo português", defendeu.

O ministro dos Negócios Estrangeiros sublinhou que a recomendação em causa mostra ainda que "vale a pena jogar o jogo das regras europeias e trabalhar com as instituições europeias, defendendo o interesse nacional".

"Agora que o caso está encerrado", o Governo está concentrado "no que é essencial", ou seja, em favorecer a recuperação da economia e do investimento, nos dados da balança comercial e na consolidação orçamental.