O cabeça de lista por Lisboa do Livre/Tempo de Avançar acusou esta sexta-feira o líder da coligação Portugal à Frente Paulo Portas de "meter medo" às pessoas relativamente ao futuro do país.

"Nós ouvimos hoje Paulo Portas meter medo às pessoas, pois, segundo ele, há um clima de confiança que não pode ser destruído, ouvimos Paulo Portas a dizer que se mudarmos o que acontece é que voltaremos a ter défice, que ironia", afirmou Rui Tavares num comício com cerca de uma centena de apoiantes, que decorreu em Almada.

O líder do Livre criticou também a direita por "privatizar muito", tendo salientado que "Paulo Portas não pode privatizar a realidade, não pode ter uma realidade só dele".

Para o antigo eurodeputado, quem "veio repor a verdade foi Pedro Passos Coelho". "Agora, depois destes anos todos já estamos a andar para trás, dizia ele, querendo dizer que a dívida já estava a andar para trás, mas fugiu-lhe a boca para a verdade porque com este Governo estamos a andar para trás", apontou Rui Tavares, com risos e palmas da plateia.