O presidente da Câmara do Porto não gostou de ver o secretário de Estado do Turismo a elogiar a estratégia do Governo para captar turistas para a cidade nortenha. De acordo com a visão de Rui Moreira, é a autarquia que lidera que merece ficar com os louros.
 
A discussão no Facebook começou com um post na página oficial do autarca, que parece rir-se com as afirmações, numa entrevista à RTP2, de Adolfo Mesquita Nunes, acusando-o de ser «um artista português».
 
 

Rui Moreira citou um excerto dessa entrevista, no qual o secretário de Estado afirma:
 

«As referências à cidade do Porto na imprensa internacional vêm dessa nossa estratégia de passar a gastar as verbas a trazer os jornalistas estrangeiros a Portugal e a espalhá-los pelas várias regiões, com especial incidência na região do Porto e Norte porque era claramente a menos conhecida e a que mais expetativas tínhamos de crescimento. Os resultados estão à vista. O Porto tem aparecido na imprensa internacional em todo o lado com muitas referências».

 
O presidente da Câmara portuense fez então uma montagem com notícias de jornais estrangeiros onde é o próprio Rui Moreira a aparecer nas fotografias.
 
Pouco tempo depois deste post, o secretário de Estado do Turismo colocou um outro excerto da mesma entrevista, em que diz:
 

«Portugal está a crescer três vezes mais do que Espanha pela primeira vez na sua História. Estamos a crescer mais do que a média mundial, a média europeia e a média da Europa mediterrânica. Isto não é sorte nem é a Primavera Árabe. Isto é mérito do setor privado. Acho que nenhum secretário de Estado do Turismo pode com honestidade chegar aqui e dizer: este é resultado do meu trabalho. Procuramos trabalhar para isso, mas sem o setor privado, e o setor privado do Norte tem dado provas disso, eram impossíveis estes resultados».

 
 


Mais tarde, Rui Moreira foi questionado sobre esta polémica e reagiu com mais contenção:
 
 

No entanto, no Facebook, os ataques continuam. Já esta tarde, o autarca insistiu: