"Estou mais otimista em relação à [recuperação económica] Europa" do que em relação ao "conflito congelado" que existe na Ucrânia, que "limita muito a ação da União Europeia fazer ao resto do mundo", afirmou Machete.








Machete duvida de acordo rápido



"Na hierarquia europeia, o TTIP tem primazia" para tentar obter um acordo ainda durante o atual mandato de Obama, mas Machete disse estar "bastante cético" que isso aconteça porque existem várias questões pendentes como a energia e as negociações estão muito atrasadas.


"É difícil e eu gostaria, mas não é muito provável que, tendo o TTIP ainda de resolver problemas económicos, as coias andem depressa", disse o ministro português.


"Discutir a 28 de um lado e depois a América do outro, é muito difícil", resumiu Rui Machete.