O ministro dos Negócios Estrangeiros português, Rui Machete, disse este sábado esperar que o cessar-fogo alcançado na sexta-feira pelas fações em conflito na Ucrânia seja o primeiro passo «para uma solução duradoura do conflito».

«O Governo português congratula-se com o cessar-fogo alcançado em Minsk, esperando que este constitua o primeiro passo para a estabilização da Ucrânia e para uma solução duradoura do conflito», disse Rui Machete, numa declaração enviada à agência Lusa.

Para o ministro dos Negócios Estrangeiros português, é «agora necessário que todas as partes envolvidas assumam as suas responsabilidades» para que o cessar-fogo tenha «aplicação efetiva».

Rui Machete sublinhou ainda a «importância do respeito pela soberania, unidade e integridade territorial da Ucrânia» e reiterou a disponibilidade de Portugal «para continuar a prestar assistência àquele país,» quer pela via bilateral, quer no quadro da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE) e da União Europeia.

Representantes do Governo ucraniano e dos separatistas pró-russos do leste da Ucrânia assinaram na sexta-feira um acordo de cessar-fogo, no final de uma reunião em Minsk mediada pela Rússia e pela OSCE.