O ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete, descartou responsabilidades na situação da relação entre Portugal e Angola e afirmou que vai ser encontrada uma solução para esta matéria.

À chegada à Cidade do México, onde acompanha uma visita oficial do primeiro-ministro, questionado se vai ser encontrada uma solução para o problema com Angola, o ministro responde: «Vamos encontrar, vamos».

Interrogado se entende que tem responsabilidades na atual situação da relação entre Portugal e Angola, Rui Machete disse que não.

Por sua vez, o primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, remeteu declarações à comunicação social para mais tarde.

O Governo português mantém os trabalhos de preparação da primeira cimeira bilateral entre Portugal e Angola, prevista para fevereiro de 2014, disse à Lusa fonte do gabinete do ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros (MNE), Rui Machete.

Para o MNE, a cimeira é «o palco certo para institucionalizar e ordenar os diversos mecanismos de cooperação existentes entre Portugal e Angola».

A preparação desta cimeira está a ser realizada a nível técnico e as declarações de José Eduardo dos Santos não fizeram o Governo português interromper este trabalho, garantiu fonte do ministério à Lusa.

O MNE considera necessário concluir o processo de ratificação de «importantes acordos», entre os quais a convenção para a segurança social, o acordo sobre transportes aéreos e a promoção e proteção recíproca de investimento.

O Governo português defende ainda a celebração de uma convenção para evitar a dupla tributação.