“Não posso estar a pronunciar-me sobre isso. Será certamente para qualquer país pequeno um esforço muito grande. O Governo português não analisou o problema, não se pronunciou sobre isso ainda, (mas) se isso for por diante, vai ter que analisar e pronunciar-se. Sabemos que há variadíssimos critérios, mas isso ainda não está amadurecido”, declarou.




“É uma operação melindrosa que só é justificável pelas razões humanitárias urgentes”, disse, apontando que “todas as semanas morrem imigrantes”, e por vezes “às centenas”, e “só isso justifica excecionalmente que se faça uma operação deste tipo”, até porque todos os ministros “têm consciência que envolve riscos”, cita a Lusa.






operação naval para combater o tráfico de migrantes