O PSD vai apresentar no Parlamento um projeto-lei para que os rótulos das embalagens de leite passem a ter a indicação do país de origem, considerando que esta medida traz transparência e ajuda à promoção dos produtos nacionais.

Em declarações à agência Lusa, o deputado social-democrata Nuno Serra congratulou-se com a aprovação de quinta-feira no Parlamento Europeu para que haja rotulagem obrigatória do país de origem do leite e da carne em alimentos transformados, recordando que o PSD já tinha assumido que ia avançar com uma iniciativa legislativa neste sentido a propósito do setor leiteiro.

“É um projeto-lei que visa que as embalagens de leite de consumo passem a ter a indicação da origem deste leite para que os consumidores possam reconhecer, na escolha, qual a proveniência do leite que estão a beber”, explicou, acrescentando que esta iniciativa dará entrada na próxima semana.

Na opinião do parlamentar do PSD, “uma medida destas não só dá uma maior transparência e um maior escrutínio à decisão do consumidor, como também dá uma ajuda na promoção daquilo que são os produtos nacionais”.

“Nós consideramos que é essencial que os consumidores em Portugal possam saber o que escolhem e se estão a comprar português ou leite proveniente de qualquer outro país”, defendeu.

Nuno Serra recordou que na audição parlamentar do ministro da Agricultura, Capoulas Santos, o PSD anunciou esta iniciativa, lamentando que o governante, num momento crucial para o setor do leite, não tenha acompanhado este desafio, não tenha respondido e apenas colocado um conjunto de problemas a esta proposta.

“Naquele dia o senhor ministro da Agricultura não vestiu o papel de governante de Portugal, mas sim um que gostava de ter, provavelmente de comissário europeu. Só um comissário europeu é que teria dificuldade em aceitar um desafio deste”, criticou.

O deputado do PSD espera agora que “tanto o ministro da agricultura como os partidos representados no parlamento possam acompanhar esta proposta e dar esta boa notícia ao setor do leite”.