A Presidência da República desmentiu o Bloco de Esquerda na polémica em torno da venda de um prédio de Ricardo Robles, vereador do partido na câmara de Lisboa.

Catarina Martins disse que o partido estava a ser perseguido por causa de um projeto que aguardava a promulgação de Marcelo Rebelo de Sousa, mas a presidência nega ter o diploma em mãos.

O Bloco acrescentou que é apenas uma questão de envio dos serviços da Assembleia da República e que deve chegar esta semana.

Aliás, este sábado, a coordenadora do Bloco já tinha reagido à polémica em torno do prédio apelidando-a de “mentira” e “uma perseguição ao partido.” Para a bloquista tudo tem uma explicação.

O diploma da discórdia entre Belém e o partido de esquerda terá já pronto. E se não está nas mãos de Marcelo vai estar no início desta semana.

Em causa o direito de preferência dos inquilinos, que no caso deste diploma ser promulgado podem decidir ficar na casa. Uma decisão fração e fração e não para o conjunto da venda de um imóvel.