Portugal e Estados Unidos reúnem-se na comissão bilateral permanente na próxima sexta-feira, na ilha Terceira, num encontro ordinário em que serão discutidos, entre outros temas, os Açores, disse à Lusa fonte oficial do Ministério dos Negócios Estrangeiros.

A reunião da comissão bilateral permanente é ordinária e terá lugar em Angra do Heroísmo, ilha Terceira, onde se situa a base das Lajes, adiantou a mesma fonte do gabinete do ministro Augusto Santos Silva.

A delegação portuguesa será chefiada pelo diretor geral de Política Externa e, da agenda do encontro, contam temas como "assuntos internacionais, situação na Líbia, terrorismo, relações bilaterais, defesa, justiça e assuntos internos, comércio e investimento e Açores", referiu a fonte do Palácio das Necessidades.

Hoje, o presidente do Governo Regional dos Açores, Vasco Cordeiro, anunciara que a comissão bilateral permanente Portugal-Estados Unidos da América (EUA) se reunirá ainda este mês na região para debater a situação da base das Lajes.

O governante remeteu mais pormenores sobre o encontro para o Ministério dos Negócios Estrangeiros, que hoje não esclareceu se a situação da base das Lajes será discutida, afirmando apenas que os Açores é um dos temas em agenda.

O chefe do executivo açoriano recordou que o comunicado final do encontro extraordinário da comissão bilateral, que se realizou em junho, em Washington, nos Estados Unidos, e no qual participou, dava conta de que, a seu convite, a próxima reunião iria ter lugar nos Açores.

Em fevereiro, Portugal e os Estados Unidos reuniram-se, em Lisboa, no âmbito da comissão bilateral permanente, para discutir o futuro da base das Lajes, onde a administração norte-americana está a reduzir o efetivo.

Aquela foi a primeira vez que a comissão bilateral permanente se reuniu depois do anúncio dos EUA, no início de janeiro, de que vão retirar das Lajes 500 militares e civis ao longo deste ano, reduzindo a sua presença nos Açores a 165 pessoas. Por outro lado, preveem dispensar 500 trabalhadores portugueses.

Em junho, decorreu outra reunião, esta extraordinária, da comissão bilateral permanente para discutir especificamente a questão da base das Lajes, em Washington.

No início do ano, os Açores apresentaram um plano de revitalização económica da Terceira para compensar o corte do contingente norte-americano nas Lajes em que pedem ao Governo nacional que assegure junto dos EUA 167 milhões de euros anuais, durante 15 anos, para a ilha.

Mais de metade dessa verba - 100 milhões de euros anuais - tem como destino a "reconversão e limpeza ambiental" de infraestruturas e terrenos construídos e ocupados pelos Estados Unidos ao longo dos mais de 60 anos, alguns deles com problemas já diagnosticados de contaminação.