Notícia atualizada às 07:49

António Costa venceu este domingo as primárias do PS ao recolher 118.454 dos 174.516 votos que os militantes e simpatizantes do partido depositaram nas assembleias de voto.

Com este resultado António Costa conquistou 67,88% dos votos dos socialistas contra apenas 31,65% ou 55.239 votos de António José Seguro.

Os resultados das primárias do PS estão fechados, mas a página da Internet www.psprimarias2014.pt salienta-se serem ainda resultados finais provisórios.

Entre o número de votantes e os votos expressos nos dois candidatos há uma diferença de 823 boletins que, independentemente da sua orientação, não permitem qualquer alteração dos resultados e da vitória de António Costa.

Das 23 assembleias de voto, António José Seguro venceu apenas na Guarda onde obteve 61,20% dos votos, ou 2.528, quase mais mil votos que António Costa.

A derrota mais pesada para António José Seguro foi em Lisboa, com os 35.895 militantes e simpatizantes do PS que se deslocaram às urnas a darem uma larga maioria a António Costa - 87,93% ou 31.564 votos contra 12,77% e 4.585 votos em Seguro.

Uma vitória clara, como o próprio António Costa sublinhou logo à chegada ao Fórum Lisboa, assim que lhe foram chegando aos ouvidos as primeiras previsões: «é uma maioria muito expressiva, clara e inequívoca»

Os resultados oficiais confirmam, assim, a vitória da candidatura Mobilizar Portugal. Costa fez o discurso da vitória no Fórum Lisboa, mas foi até ao largo do Rato cumprimentar o presidente da Comissão Eleitoral. «Vou sim senhor, abraçar o Jorge Coelho», disse aos jornalistas, à saída.

O atual líder do PS, António José Seguro, foi consequente com o que tinha prometido e apresentou a demissão. Alberto Martins, o líder do grupo parlamentar socialista seguiu os passos do secretário-geral por si apoiado e, também ele, deixa o cargo que ocupava. 

Apesar dos indícios que apontavam António Costa como vencedor das primárias do PS e apesar de Seguro já ter aflorado a possível demissão, ninguém esperava resultados tão expressivos. A única certeza era que um António iria ganhar e um António iria perder. E, esta noite, o PS ganhou Costa candidato a primeiro-ministro, mas perdeu Seguro secretário-geral. O partido está, pelo menos oficialmente, sem líder e ninguém se compromete, para já, com o calendário da transição de poder.  

Veja aqui toda a síntese da noite eleitoral.