O Partido Socialista foi hoje a plenário dizer que quer dar mais poder e mais responsabilidades aos administradores não executivos dos bancos. Uma proposta que teve o apoio do PSD.

A intenção do PS, pela voz do deputado Pedro Nuno Santos, é que as novas regras façam com que os administradores que não têm poderes de gestão nos bancos sejam também responsabilizados, assegurando que se comprometam com a estratégia da administração executiva.

Pedro Nuno Santos iniciou a intervenção no plenário advogando que o PS estaria em debate para reforçar o sistema financeiro português e não para discussões laterais, como a recondução de Carlos Costa como governador do Banco de Portugal, aprovada esta quinta-feira pelo Governo.

Sobre as propostas do PS, Nuno Pedro Santos disse que não queria "transformar Portugal numa ilha", até porque o país está integrado na União Bancária Europeia.

Assim, uma das propostas é que não se proíba os conglomerados mistos privados: "Não pode ser proibido. São instrumentos importantes para o desenvolvimento", e que o problema se resolve com a intensificação da proibição de conflitos de interesse entre os bancos e as restantes sociedades.