O ex-ministro socialista Jorge Lacão afirmou esta quinta que a «esmagadora maioria» dos deputados do PS está contra a proposta «não séria» do secretário-geral, António José Seguro, para a revisão da lei eleitoral para a Assembleia da República.

Jorge Lacão fez estas declarações após uma reunião da bancada socialista e acusou o presidente do Grupo Parlamentar do PS, Alberto Martins, de ter impedido que os deputados tomassem já uma posição comum contra a proposta de deliberação da direção partidária para a reforma do sistema eleitoral - uma proposta que disse que seria votada pela bancada ao abrigo do número dois do artigo 12º do regulamento do Grupo Parlamentar do PS.

«Nesta reunião do Grupo Parlamentar do PS, a esmagadora maioria dos deputados que se pronunciou é completamente contrária à iniciativa e ao agendamento em nome do PS e do Grupo Parlamentar, que, como todos sabem, não teve a ocasião de se pronunciar. A iniciativa foi considerada não séria na medida em que, verdadeiramente, não tem conteúdo», acusou Jorge Lacão.

Jorge Lacão, que negociou a revisão constitucional de 1997 que abriu a porta a uma redução do número de deputados até 180 - insistiu que «não é no último ano de uma legislatura, em vésperas de eleições, quando é preciso garantir a estabilidade no funcionamento do sistema democrático e garantir que os partidos se concentrem nas soluções de alternativa política, que se trata de uma matéria destas a analisar no início das legislaturas», com cita a Lusa.