O deputado do PSD Pedro Roque congratulou-se com o aumento do salário mínimo nacional (SMN) para os 505 euros, considerando que o acordo alcançado na concertação social é «positivo para os trabalhadores».

«A concertação social mais uma vez funcionou neste país, é um acordo positivo para os trabalhadores», afirmou Pedro Roque.

Lembrando que o SMN nacional não era atualizado desde 2011, o deputado do PSD sublinhou que o aumento que entrará em vigor a 01 de outubro representa o cumprimento de uma promessa do executivo de maioria PSD/CDS-PP.

«Neste momento que o país conseguiu vencer a difícil provação da ajuda financeira, que já há sinais de crescimento económico, o Governo cumpre a sua promessa», declarou.

O acordo para o aumento do SMN foi fechado esta tarde entre as confederações patronais, o Governo e a UGT e será formalizado às 18:30, no Conselho Económico e Social.

O novo valor do SMN - 505 euros - irá entrar em vigor a 1 de outubro.

Também o CDS se mostrou satisfeito o acordo. O líder parlamentar do CDS-PP, Nuno Magalhães, saudou o acordo para o aumento do salário mínimo nacional de 485 para 505 euros, sublinhando que é «um sinal» que dá «mais confiança» aos investidores e à economia.

«Entendemos que é um sinal que vem dar ainda mais confiança aos investidores e à nossa economia», afirmou Nuno Magalhães aos jornalistas no Parlamento.

Uma opinião com a qual a oposição não concorda.