Santana Lopes falou aos jornalistas na reta final do Congresso do PSD e revelou estar bastante satisfeito com os resultados conseguidos por Rui Rio, quer para a Comissão Política quer para o Conselho Nacional.

Para o Conselho Nacional, Rui Rio elegeu 34 de 70 deputados, o melhor números dos últimos anos: "Foi o melhor resultado para o Conselho Nacional, com listas conjuntas ou sem elas. Com a insatisfação que havia esperava um bocado pior. Em anos anteriores a lista oficial elegeu 25, 32 e agora 34. Foi bastante melhor do que eu esperava. Há quatro anos foram 18, há seis 25 e há 12 anos 32. Estou contente."

Sobre o facto desses 34 deputados não significarem uma maioria, Santana Lopes não revelou preocupação: "Não há maioria, mas foi sempre assim em congressos anteriores. Nunca nenhuma lista oficial teve a maioria, que eu me lembre."

Sobre os 64,7% que elegeram a Comissão Política, Santana Lopes recordou Cavaco Silva: "Foi bom, desde que haja maioria... Vi o Professor Cavaco Silva ganhar com metade mais dez e governar durante dez anos. Agora depende da performance. 60% são quase dois terços dos votos. Se traduzíssemos os votos das diretas, imagine que quem me apoiou votava em branco... o Dr. Rui Rio teve mais votos aqui para a Comissão Política do que teve nas diretas."

A escolha de Elina Fraga para a vice-presidência tem suscitado muitas críticas, já que a ex-bastonária da Ordem dos Advogados colocou em tribunal ex-ministros de Passos Coelho e por ser um nome envolto em polémicas. Santana Lopes afastou-se delas.

"Sei que há polémica, mas não quero entrar nelas. Respeito as escolhas do Dr. Rui Rio. Para a Comissão Política não houve listas conjuntas, a responsabilidade é dele e ele assume-a. Cada líder tem as suas equipas, de certeza que as minhas escolhas não eram iguais, mas não estou a dizer isso por essa pessoa em concreto."

Santana Lopes deixou ainda uma garantia: "Vou participar ativamente [na vida do PSD] e como já disse, desta vez não vou andar por aí vou andar por aqui."