O líder do PS-Gaia e da Junta de Freguesia de Oliveira do Douro, Eduardo Vítor Rodrigues, revelou esta terça-feira que vai avançar com um processo-crime por injúria e difamação contra o presidente do PSD¿Gaia, Marco António Costa, avança a agência Lusa.

O processo surge na sequência de uma troca de comunicados entre PS e PSD de Gaia desencadeada pelos resultados das Europeias em Gaia, onde os sociais-democratas perderam, em contra-ciclo com os resultados nacionais.

Eduardo Vítor Rodrigues contesta, em concreto, o teor «mentiroso, calunioso e injurioso» de «uma espécie de comunicado» social-democrata, em que se acusa a Junta de Oliveira do Douro se investir em outdoors promocionais o dinheiro que diz não ter para a sua actividade.

«Para quem diz ter tantas dificuldades financeiras na junta de Freguesia [de Oliveira do Douro], melhor faria em não gastar fortunas em cartazes promocionais da junta, usando esse dinheiro para honrar compromissos institucionais que deve cumprir», refere o comunicado social-democrata que motivou o anunciado processo-crime.

Eduardo Vítor Rodrigues assegura que os outdoors referidos no comunicado social-democrata «são da exclusiva responsabilidade do PS, e não da Junta de Freguesia» e acrescenta que Marco António Costa «vai responder no Tribunal por este acto e provar o que diz no sítio onde se apuram estas veleidades».

Reagindo a este anúncio, a concelhia social-democrata manifestou o desejo de que processo-crime contra Marco António Costa «seja uma realidade e não apenas uma ameaça de papel».

«Esperamos até que essa queixa-crime entre desde já nos tribunais competentes a fim do julgamento ser antes das próximas eleições. Lá estaremos», adianta o PSD/Gaia, em comunicado.