A concelhia do PSD/Porto criticou a atuação dos socialistas na câmara local, por estarem a «desbaratar, à boa maneira Socrática», o património herdado, considerando que o atual presidente não pode deixar o PS «mandar na cidade».

O mote do comunicado da concelhia do PSD/Porto, divulgado pela Lusa, foram as declarações do porta-voz do PSD, Marco António Costa, que garantiu sexta-feira que o partido «não esquece o património histórico e político que tem nos últimos anos» no Porto, pela liderança de Rui Rio, considerando que o atual presidente, Rui Moreira, tem valorizado esse projeto, e rejeitando a ideia de o partido ser oposição na autarquia.

«O PSD da cidade do Porto vê, no entanto, com muita preocupação a atuação do PS na autarquia, comportando-se este como se tivesse ganho as últimas eleições autárquicas, começando desde já a desbaratar, à boa maneira Socrática, o património herdado dos últimos doze anos de gestão da coligação PSD/CDS-PP, pondo de lado os interesses da cidade, em favor dos seus interesses partidários internos», acusa.

De acordo com o líder da concelhia, Miguel Seabra, o presidente independente da Câmara do Porto, Rui Moreira, «não pode deixar (...) o PS mandar na cidade, ficando refém de uma política que não é a sua e que não foi sufragada pelo povo».

Os exemplos desta atuação socialista são, segundo o PSD/Porto, a «gestão calamitosa e casuística» da habitação municipal, a «alteração populista e desequilibrada» do novo regulamento dos bairros camarários e a «política despesista, sectária e avulsa» da empresa municipal Porto Lazer, protagonizada por um administrador socialista, junto das coletividades.

«O PSD da cidade do Porto continuará a desenvolver, com espírito democrático e sentido cívico, o seu trabalho na vereação, Assembleia Municipal e juntas de freguesia, em prol dos cidadãos, pelo que estará na primeira fila de apoio ao executivo camarário, sempre que considerar que tal se justifica», refere o mesmo comunicado.

Sobre o facto de Marco António Costa ter rejeitado a ideia de que o PSD é oposição na Câmara do Porto, o texto refere que o porta-voz social-democrata «teve a amabilidade de esclarecer e explicar à Comissão Política do PSD da cidade do Porto que o propósito das suas palavras se enquadra na vontade de que o PSD seja uma oposição responsável».