O deputado e vice-presidente da bancada do PSD Luís Menezes anunciou esta quinta-feira à agência Lusa que apresentou a renúncia ao seu mandato parlamentar, com efeitos a partir desta sexta-feira, «por motivos exclusivamente profissionais».

Luís Menezes referiu que a sua renúncia ao mandato foi formalizada em carta enviada à presidente da Assembleia da República, Assunção Esteves, na quarta-feira, e que no mesmo dia comunicou a decisão à direção da bancada parlamentar do PSD e ao partido.

«Apresentei a renúncia, com efeitos a partir de amanhã [sexta-feira], por motivos exclusivamente profissionais que me foram colocados. Eu não estou em exclusividade e, em face dos novos desafios que me foram colocados e que vou abraçar, é uma decisão que tenho de tomar», declarou o social-democrata à agência Lusa.

Luís Menezes disse que esta era «uma decisão que já estava tomada há alguns meses», mas que «quis esperar pelo fim do processo orçamental para a concretizar»".

«Gostava de agradecer a todos os deputados do grupo parlamentar do PSD, e em particular ao líder parlamentar, Luís Montenegro, pela confiança em mim depositada ao longo dos últimos anos enquanto membro da direção», acrescentou.

Luís Menezes é licenciado em economia e gestor de empresas na área da saúde.

O social-democrata, filho do antigo presidente do PSD e ex-presidente da Câmara Municipal de Gaia Luís Filipe Menezes, foi eleito deputado pela primeira vez nas eleições legislativas de 2009, pelo círculo do Porto, e novamente eleito pelo mesmo círculo em 2011.

Em 2010, passou a integrar a direção parlamentar do PSD, então liderada por Miguel Macedo, quando Pedro Passos Coelho assumiu a presidência do partido. Após as legislativas de 2011, voltou a ser eleito vice-presidente da bancada social-democrata, chefiada por Luís Montenegro.