O PSD congratulou-se, esta segunda-feira, com o aumento de 7,4% das exportações de bens no segundo trimestre, considerando que se trata de "um dado muitíssimo positivo".

"O PSD não podia deixar de registar mais um dado positivo do aumento das nossas exportações e deixar aqui um registo desta coligação positiva, quer dos nossos empresários, quer dos nossos trabalhadores", afirmou o vice-presidente do PSD Carlos Carreiras, numa conferência de imprensa realizada na sede do partido, em Lisboa.

Segundo dados divulgados esta manhã pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), as exportações de bens subiram 7,4% no segundo trimestre, face a igual período do ano passado, e as importações avançaram 9%.

"O défice da balança comercial aumentou 400,6 milhões de euros, situando-se em 2.794,2 milhões de euros, tendo a taxa de cobertura baixado para 82,4%, ou seja, -1,2% pontos percentuais", refere ainda o INE.

Insistindo que trata de "dados muitíssimo positivos" que estão mesmo acima das próprias previsões do Governo , Carlos Carreiras desvalorizou o aumento do défice da balança comercial, sustentando que "está menor do que o ano passado".

"É uma evolução positiva", frisou, considerando que "não se consegue reformar toda uma economia em poucos anos".

Questionado sobre a polémica dos últimos dias em torno dos ‘outdoors' do PS, que levou mesmo à demissão no domingo do diretor de campanha, o vice-presidente do PSD escusou-se a responder, dizendo apenas que os sociais-democratas "registam números", não fazem "habilidades com números".

"Os próprios números indicam uma situação muito positiva para o país e para a economia", reiterou.