O líder do PSD/Madeira, Alberto João Jardim, solicitou esta segunda-feira, ao conselho de jurisdição do partido na região, que efetue um inquérito às acusações de existência de «chapeladas» nas eleições internas de 2012. Acusações essas que foram feitas por um dos candidatos à liderança.

«O presidente da comissão política regional da Madeira solicitou hoje ao Conselho de Jurisdição Regional do partido um inquérito às acusações públicas de ´chapeladas´ nas eleições internas de 2012, vindas de um candidato a candidato à liderança partidária», lê-se numa informação divulgada pelo PSD/M, que é citada pela Lusa.

«Jardim considera que a gravidade da acusação compromete os valores e imagem do partido», pelo que «solicita, se caso disso, face ao apurado se siga processo disciplinar», acrescenta.

Embora não seja referido o nome do candidato à liderança visado, tudo indica que seja o atual vice-presidente da Assembleia Legislativa da Madeira, Miguel de Sousa. Foi um dos seis elementos que entregaram as assinaturas de apoio à candidatura à sucessão de Jardim e, num artigo de opinião publicado no Diário de Notícias da Madeira, intitulado «cuspir no prato onde comeu», referiu-se às últimas eleições internas no partido na região.

Nesse artigo, Miguel Sousa fala da «trilogia» Alberto João Jardim, Jaime Ramos e Miguel Albuquerque, escrevendo que «se prepara para continuar o domínio implacável da vida política madeirense».

«Todos dão ideia de estarem às avessas mas projetam um candidato comum. Se assim foi nos últimos anos, como esperam que seja nos próximos? Um 'pratalhão' para 'comilões' insaciáveis», afirma Miguel Sousa, perguntando: «Já se esqueceram das últimas eleições internas? Albuquerque ganhou. Ramos deu chapelada. Albuquerque não protestou. Jardim continuou. E agora...».

As próximas eleições internas no PSD/Madeira estão agendadas para 19 de dezembro e o congresso a 10 de janeiro de 2015. Neste momento são as conhecidas as candidaturas de Miguel Albuquerque (ex-presidente da câmara do Funchal), Miguel Sousa (vice-presidente do parlamento regional e ex-vice-presidente do executivo madeirense), Manuel António Correia (secretário do Ambiente e Recursos Naturais), João Cunha e Silva (atual número dois do Governo da Madeira), Sérgio Marques (ex-eurodeputado) e Jaime Ramos (secretário-geral e líder parlamentar do PSD/M).