O presidente do PS/Açores, Vasco Cordeiro, acusou na quarta-feira à noite, o líder do PSD, Pedro Passos Coelho, de mentir sobre as negociações do novo modelo de transportes aéreos da região.

Não é verdade que tenha sido o Governo da República do PSD a convencer o Governo Regional do PS do que quer que seja. Foi o Governo Regional do PS que tomou a iniciativa de propor uma alteração ao modelo de acessibilidades aéreas à nossa região. E também é verdade que essa proposta esteve parada três anos nas gavetas do Governo da República e que só quando o ministro deixou de ser do PSD é que o assunto evoluiu e se resolveu", frisou.

Vasco Cordeiro falava na Praia da Vitória durante a apresentação da lista do PS pelo círculo eleitoral da ilha Terceira às eleições legislativas regionais de 16 de outubro, em reação a declarações de Pedro Passos Coelho, que está de visita aos Açores.

Em São Miguel, o líder do PSD disse que o anterior Governo da República "demorou um certo tempo a persuadir o Governo Regional" de que o modelo adotado seria uma boa opção, alegando que o executivo açoriano "estava mais fixado na ideia de que era preciso remunerar mais as obrigações de serviço público".

O líder regional socialista e presidente do Governo Regional rejeitou essas afirmações e disse que as declarações proferidas na altura atestam que um dos pressupostos do executivo açoriano era o de "não aumentar o esforço financeiro do Estado".

Vasco Cordeiro criticou ainda o líder nacional social-democrata por ter dito que os socialistas dos Açores e da República só sabem governar "distribuindo dinheiro".

Não podem passar em claro aqueles que vindos de Lisboa resolvem vir dar palpites e dizer que os governos socialistas são esbanjadores, que os governos socialistas o que gostam é de distribuir dinheiro. É ocasião para lembrar quem assim fala que deve estar convenientemente esquecido do que fez aos Açores e aos açorianos quando foi primeiro-ministro e lembrar-lhe que deve ter mais respeito pelos Açores e pela forma como gerimos bem as nossas finanças públicas", afirmou.

O líder regional do PS acusou o ex-primeiro-ministro de ter rejeitado um pedido de ajuda do Governo Regional, quando em 2013 várias ilhas foram afetas por enxurradas, fazendo com que a região tivesse de assumir sozinha prejuízos na ordem dos 35 milhões de euros.

Vasco Cordeiro disse ainda que Passos Coelho queria que os açorianos pagassem, com o dinheiro dos seus impostos, para recorrer a cuidados médicos no continente e acusou o líder social-democrata de não ter assumido plenamente o Plano de Revitalização Económica da Ilha Terceira, que visa mitigar o impacto da redução militar norte-americana na base das Lajes.

Não tome os açorianos por esquecidos, não tome os açorianos por coisa pior do que esquecidos", frisou, dirigindo-se a Pedro Passos Coelho.