As eleições diretas pelos militantes socialistas do secretário-geral do PS vão realizar-se a 20 e 21 de maio, dias em que também serão eleitos 1450 delegados ao congresso nacional, entre 3 e 5 de junho, em Lisboa.

Este calendário foi transmitido à agência Lusa pelo presidente da comissão executiva da Comissão Organizadora do Congresso (COC), Francisco César, dirigente socialista e deputado na Assembleia Legislativa Regional dos Açores.

Aos 1450 delegados que serão eleitos diretamente pelas estruturas socialistas, importa ainda somar cerca de três centenas de delgados com direito a inerência, que por serem membros de órgãos nacionais do PS (ou por desempenharem cargos políticos de representação deste partido a nível institucional) têm direito estatutário de participar no congresso nacional, que se realizará na Feira Industrial de Lisboa, tal como o anterior de novembro de 2014.

Na segunda-feira à noite, durante a reunião da Comissão Nacional do PS, entre as decisões tomadas, foi eleita comissão executiva da COC.

Além de Francisco César, a comissão executiva da COC integra para já mais oito elementos: Castro Fernandes (Porto), Palmira Maciel (Braga), Manuel Laje (Lisboa), Pedro Ruas (Setúbal), Marina Gonçalves (Viana do Castelo), Pedro Vaz (Aveiro), Sara Velez (Leiria) e Tiago Gonçalves (Juventude Socialista).

Todos os elementos da COC são novos, exceção feita a Manuel Laje", referiu Francisco César.

O dirigente adiantou que cada candidatura à liderança do PS, após ser formalizada dentro dos prazos legais, terá depois, automaticamente, um representante na COC com direito a voto.

Uma candidatura à liderança do PS, para ser válida, entre outras normas estatutárias, tem de ser acompanhada por uma moção de orientação estratégica ao congresso e por um mínimo de 250 militantes subscritores.