O secretário-geral do PS afirmou, este sábado, que as declarações do líder parlamentar do PSD, que disse que será «muito difícil» chegar ao fim da legislatura caso haja novos chumbos, representam «mais uma pressão» sobre os juízes do Tribunal Constitucional (TC).

Luís Montenegro disse, em entrevista ao jornal «Expresso», publicada este sábado, que será difícil cumprir a atual legislatura caso o Tribunal Constitucional chumbe os novos cortes propostos pelo Governo, decisão que será anunciada na quinta-feira.

«O PS está naturalmente preparado para governar. Agora, essa declaração significa que é mais uma pressão a que a direita já nos habituou, o Governo e a maioria, sobre o Tribunal Constitucional», afirmou António José Seguro, sublinhando que é preciso que «dar tempo» aos juízes do TC.

O secretário-geral do PS falava este sábado aos jornalistas em Faro, à margem de uma visita ao Refúgio Aboím Ascensão, que contou com a presença de João Proença, Jamila Madeira e Miguel Freitas, entre outros socialistas.

Reafirmando que o partido está preparado para governar, o líder do PS frisou que o partido «respeita o trabalho» do TC, classificando as declarações de Luís Montenegro como mais uma pressão, «das muitas que já foram feitas ao longo destes anos» sobre o TC.

António José Seguro aproveitou a ocasião para demonstrar preocupação face à situação da Portugal Telecom, cujo administrador se demitiu, defendendo uma maior vigilância sobre todas as redes, nomeadamente a rede das telecomunicações e sobretudo «aquelas que foram privatizadas».

Para o líder do PS, todas as redes devem estar no domínio público, porque, defende, «é um garante de independência».