O candidato do PS à Câmara Municipal do Porto afirmou esta sexta-feira que quem falta aos debates das instituições ou da Comunicação Social e não apresenta programa não está a tratar das eleições com “seriedade”.

Sem nenhuma manifestação de intolerância, é fácil de ver que a atitude de quem não vai aos debates das instituições, quem falta a uma parte dos debates na Comunicação Social, quem não apresenta programa eleitoral, não está a tratar do assunto das eleições com a seriedade que o assunto merece”, disse Manuel Pizarro, referindo-se ao adversário independente e atual presidente da câmara, Rui Moreira, apesar de não citar o seu nome.

Numa ação de rua, na Sé do Porto, onde os populares iam gritando “a Sé vai votar e o Pizarro vai ganhar” enquanto agitavam bandeiras, o socialista lembrou que não há vencedores antecipados, sublinhando nunca se ter resignado à ideia de que era derrotado antecipado.

Manuel Pizarro referiu que no dia 1 de outubro os portuenses têm de escolher se querem ou não querem que o PS continue a ter funções executivas na câmara, tendo por isso de votar em si.

“Nesta campanha nós levamos as eleições a sério, respeitamos os eleitores, cumprimos os compromissos que tínhamos assumido, fazendo uma grande lista para os órgãos autárquicos, nomeadamente para a câmara, e apresentamos um programa sério, coerente e participado, situações que justificarão uma decisão favorável para o PS”, considerou.

Voltando a deixar recados a Rui Moreira, atual presidente da câmara, o candidato do PS lembrou que o independente faz apelos aos partidos para que façam isto, aquilo e aqueloutro, até no Parlamento, e tem na sua lista ao município deputados da Assembleia da Republica pelo CDS-PP.

É caso para dizer o que vão fazer os deputados do partido que está cada vez mais envolvido na candidatura de Rui Moreira, não pode fingir que paira à margem dos partidos quando a sua candidatura está massivamente invadida pelo CDS-PP”, acrescentou.

Já sobre a divulgação de sondagens que dão empate técnico entre Manuel Pizarro e Rui Moreira, o socialista recordou que a sondagem que conta é a do dia 1 de outubro, reforçando, contudo, “ser sempre melhor ter uma sondagem favorável do que desfavorável”.

São candidatos à Câmara do Porto o independente Rui Moreira, apoiado pelo CDS-PP e MPT, o socialista Manuel Pizarro, Álvaro Almeida, pela coligação PSD/PPM, Ilda Figueiredo, da CDU, João Teixeira Lopes, do BE, Bebiana Cunha, do PAN, Costa Pereira, do PTP, Sandra Martins, do PNR, e Orlando Cruz, do PPV/CDC.

As eleições autárquicas realizam-se a 01 de outubro.