O PS divulgou esta terça-feira, em tempo de antena, um vídeo em que aponta as «mentiras» do Governo em funções, nomeadamente em matéria de impostos. O vídeo alusivo ao dia das mentiras, que é assinalado esta terça-feira, começa precisamente com uma das «mentiras» do primeiro-ministro dita há três anos¿ precisamente a 1 de abril.

«Acabar com o 13º mês é um disparate e nós nunca dissemos isso», disse Passos Coelho a uma criança, em plena pré-campanha eleitoral. Ao entrar em funções, o Governo de Passos Coelho cortou os subsídios de férias e Natal para quem ganhava acima dos mil euros.

O vídeo segue mais exemplos de declarações do primeiro-ministro em que dizia não aumentar impostos, contrapostas com as declarações em que anunciava aumentos de impostos.

A «voz off» do vídeo acusa: «Quando os 365 dias são todos 1 de abril, quando o valor da palavra nada vale», ouve-se.

O vídeo passa por algumas declarações de Paulo Portas em que apela a um «debate honesto» que «não engane as pessoas».

O tempo de antena do PS sublinha ainda a promessa de que os cortes seriam temporários, aludindo às recentes notícias que dão conta de cortes permanentes nos salários e pensões.