Em bairros que estão a ficar desertos de moradores e cheios de turistas, Fernando Medina, não enquanto atual presidente da câmara, mas na qualidade de candidato do PS à autarquia da capital, visitou Alfama e Graça. Uma visita no âmbito da campanha eleitoral, esta quarta-feira, para defender o equilíbrio entre a aposta no turismo e a fixação de moradores. Uma visita precisamente no dia mundial do turismo.

Nós hoje temos desafios novos, desafios de crescimento, desafios de balancear o crescimento do turismo com a preservação da realidade tradicional destes bairros, mas, com franqueza, é melhor ter estes desafios do que termos os desafios de há 10 anos que eram os desafios da desertificação, da reabilitação urbana, dos prédios devolutos e degradados"

 Na Rua dos Remédios, em Alfama, depois de ter passado pela Graça, Medina contactou com a população e, lá está, foram mais os comerciantes e turistas queencontrou do que moradores. Estes, na maioria sua maioria eram idosos.

Ainda assim, o candidato vincou que há uma década a realidade era pior, com “grande parte das casas por reabilitar, sem vida, sem animação, desabitadas”. Hoje em dia, “vemos Alfama a ser reabilitada, a ser reocupada, a ter novo comércio e novas oportunidades de emprego”.

Esse desafio está a ser vencido e agora estamos com outro pela frente e temos propostas e vontade política de o encarar, que é equilibrarmos os usos deste território histórico, entre as funções turísticas – que não pode perder porque isso prejudica o emprego, a vida e o salário de muitas famílias destes bairros – e habitacional, de habitação permanente”.

O também atual presidente da câmara de Lisboa desvalorizou a relação entre a visita e a data que hoje se assinala, dia mundial do turismo. “É mais um dia de campanha. É uma tradição de todas as campanhas eleitorais”.

No início da visita, a presença do ator Ricardo Carriço tirou protagonismo a Fernando Medina, dadas as munícipes que fizeram questão de cumprimentar o artista e, só depois, o autarca. Mas os beijinhos e sorrisos também chegaram para o candidato, que ainda ouviu reclamações e pedidos para habitação municipal. “Vou ver isso”, respondeu Fernando Medina.

Nas eleições de 1 de outubro concorrem à presidência da Câmara de Lisboa:

  • Assunção Cristas (CDS-PP/MPT/PPM)
  • João Ferreira (CDU)
  • Ricardo Robles (BE)
  • Teresa Leal Coelho (PSD)
  • Fernando Medina (PS)
  • Inês Sousa Real (PAN)Joana Amaral Dias (Nós, Cidadãos!)
  • Carlos Teixeira (PDR/JPP)
  • António Arruda (PURP)
  • José Pinto-Coelho (PNR)
  • Amândio Madaleno (PTP)
  • Luís Júdice (PCTP-MRPP)