António Costa vem insistindo que este não é o momento para falar em eleições presidenciais, mas é inevitável e o tema começa a ganhar formas e rostos. Maria de Belém já decidiu e já avisou que vai ser candidata à Presidência da República. O secretário-geral do PS sempre atirou o tema “presidenciais” para depois das legislativas e a antiga presidente do PS dá-lhe essa garantia: o anúncio da candidatura só será feito depois do dia 4 de outubro.
 
 Maria de Belém já tinha mostrado disponibilidade para avançar, mas sempre recusou fazer comentários sobre os apoios que começaram a surgir.
 
A futura candidata já tem uma página no Facebook, "Eu Apoio Maria de Belém", onde está publicada uma petição de cerca de 100 personalidades da sociedade civil a apelar à sua candidatura.
 
Maria de Belém é classificada como "uma cidadã de exemplar vida cívica, de reconhecida e vasta experiência política nacional e internacional e de constante dedicação ao bem comum".
 
 Do outro lado está Sampaio da Nóvoa. Em entrevista ao “Diário Económico” revela que falou com António Costa antes de entrar na corrida a Belém e que o secretário-geral do PS não lhe garantiu qualquer apoio.
 
 Sampaio da Nóvoa garante que não desiste se Maria de Belém avançar e avisa que a sua própria candidatura não depende de nenhum apoio. Ainda assim, Sampaio da Nóvoa assume que não vê com bons olhos o cenário de uma divisão entre os socialistas.