A recém-eleita deputada pelo PS Helena Roseta pretende manter-se no cargo de presidente da Assembleia Municipal de Lisboa, por considerar que está a desenvolver um “trabalho interessante” que pretende levar até ao fim.

“Em princípio - porque nunca sabemos o dia de amanhã - vou manter-me. São [cargos] compatíveis”.


“Quero acabar o meu mandato. Estamos a fazer um trabalho interessante que pretendo manter. As coisas estão previstas para eu continuar” na Assembleia Municipal, acrescentou a também líder do movimento Cidadãos por Lisboa.

Helena Roseta indicou que quem terá de ser substituído (mas não na sequência das legislativas de domingo) é o socialista José Leitão, que até agora desempenhava as funções de primeiro secretário na Assembleia Municipal e substituía a presidente na sua ausência.

José Leitão foi nomeado líder da bancada parlamentar do PS na Assembleia Municipal, depois de Rui Paulo Figueiredo ter apresentado a demissão do cargo em julho.

Helena Roseta era a "número três" da lista do PS pelo círculo de Lisboa nas eleições legislativas de domingo, depois de António Costa e Eduardo Ferro Rodrigues.

Depois de ter sido vereadora na capital, a arquiteta foi eleita para a Assembleia Municipal de Lisboa em setembro de 2013, na lista do PS, terminando o mandato em 2017.
 

Vereadora lisboeta Graça Fonseca renuncia a mandato


A vereadora na câmara de Lisboa Graça Fonseca vai renunciar ao cargo quando tomar posse como deputada na Assembleia da República, depois de ter sido eleita domingo pela lista do PS.

“[Os cargos] São compatíveis. Mas eu entendo que, pessoalmente, não são compatíveis. Tenho de ter uma dedicação quase exclusiva no que faço”.


Graça Fonseca adiantou que vai apresentar a renúncia ao mandato na cidade de Lisboa quando for a tomada de posse do parlamento.

“É um ciclo que se fecha e um que se abrirá”, afirmou a ainda vereadora com as pastas da Economia, Educação, Inovação e Relação com o Munícipe.

Graça Fonseca sai da câmara com o sentido de dever cumprido porque as suas pastas “estão estabilizadas”.

Num breve balanço, disse que a reorganização dos serviços está concluída, que as ‘start-up’ estão “em crescimento” e que “estão lançadas as bases para as consolidar” e que as prioridades anunciadas para a educação foram cumpridas, como o programa Refeições Escolares Saudáveis.

Ainda na educação, salientou a luta contra o desperdício alimentar e a abertura de cinco novas escolas.

“O meu ciclo fica fechado com o que foi solicitado em velocidade cruzeiro”.


Graça Maria da Fonseca Caetano Gonçalves era a 15ª da lista do PS pelo círculo de Lisboa. É vereadora na Câmara Municipal de Lisboa desde 2009.