António Costa confessa que seria um privilégio para o país que António Guterres chegasse a Belém. «Seria um privilégio para o país poder ter o engenheiro António Guterres como Presidente da República», afirmou em entrevista ao jornal «Público».

O presidente da Câmara de Lisboa diz mesmo que se Guterres decidisse avançar seria o melhor candidato que a esquerda poderia ter.

A lutar pela liderança do PS, António Costa diz ainda na entrevista que «tem os militantes» do partido consigo. Não se quis comparar a António José Seguro, mas garantiu que, se for eleito líder, este tem lugar nas listas para as eleições legislativas. O seu objetivo é devolver o protagonismo à política e aos valores.