O Fundo Monetário Internacional (FMI) disse esta sexta-feira estar preparado para trabalhar com qualquer Governo que resulte das eleições legislativas de domingo, no âmbito das monitorizações pós-programa, alertando que os desafios em Portugal ainda permanecem.

“Estamos prontos para trabalhar com qualquer Governo que resulte das eleições” de domingo, no âmbito das monitorizações pós-programa de ajustamento, disse esta sexta-feira Jörg Decressin, vice-diretor do Departamento Europeu do FMI, quando questionado sobre que impactos poderia ter um Governo minoritário no percurso de consolidação orçamental do país.

Jörg Decressin, que falava numa conferência de imprensa dedicada às previsões do fundo para a Europa, alertou também que “os desafios em Portugal ainda permanecem”.

Esta sexta-feira PS, PSD e CDS-PP estiveram reunidos cerca de três horas. O secretário-geral do PS considerou "bastante inconclusiva" a reunião sobre as condições de governabilidade do país, alegando que os dois partidos da coligação não apresentaram qualquer proposta concreta. 

Na quarta-feira, António Costa teve uma reunião com o PCP. À saída, o secretário-geral do PS disse que o encontro 
 foi assente num “diálogo franco” e que permitiu “identificar pontos de convergência importantes”.

PS e o Bloco de Esquerda vão encontrar-se na segunda-feira às 11:00. À tarde, às 16:00, António Costa reúne-se com o Presidente da República.

Para terça-feira está agendado um novo encontro entre PS, PSD e CDS-PP.