A Assembleia da República debate esta quinta-feira a situação das urgências hospitalares, por proposta do PS, numa discussão que contará com a presença do ministro da Saúde, Paulo Macedo.

Os deputados do PS solicitaram na terça-feira «o agendamento potestativo de um debate de atualidade para a reunião plenária do dia 08 de janeiro de 2015 com o tema: ‘situação das urgências hospitalares'», segundo o requerimento.

Para preparar esse debate, o PS marcou reuniões com delegações de representantes de médicos e de enfermeiros, entre quarta-feira e hoje no parlamento: Ordem dos Enfermeiros, Sindicato Independente dos Médicos, Federação Nacional dos Médicos, Sindicato dos Enfermeiros e Ordem dos Médicos foram as entidades ouvidas.

Nas últimas semanas, foram relatadas várias experiências de utentes nas urgências, com mais de 20 horas de espera para atendimento no hospital Amadora-Sintra, por exemplo, devido a problemas com os médicos escalados e a uma afluência maior do que o normal.

Posteriormente, o Ministério da Saúde decidiu determinar aos centros de saúde da Grande Lisboa para alargarem os seus horários de funcionamento nos dias 30 e 31 de dezembro e 02 de janeiro.

Em Lisboa e em Santa Maria da Feira, dois homens morreram antes de receberem cuidados médicos enquanto esperavam nas urgências do Hospital de São José e de São Sebastião, respetivamente.