Um comentário do deputado do PS José Lello a propósito das agressões de um agente da PSP a uma família em Guimarães está a causar polémica nas redes sociais.

“Tudo bem, os prejuízos causados pelos cordatos pais e avós benfiquistas no estádio de Guimarães foram de 100.000 euros!.” Foi assim que Lello comentou uma publicação no Facebook que criticava a ação da PSP, numa alusão aos estragos causados por alguns adeptos do Benfica no recinto do Vitória de Guimarães, após o jogo entre os dois clubes, este domingo.

As reações não se fizeram esperar, com uma chuva de críticas a tomar conta do Twitter. Os utilizadores indignados consideram que as duas situações não têm termo de comparação e, por isso, não podem ser misturadas num mesmo saco.

   
 
Críticas a que o deputado não ficou indiferente. No microblog, o socialista defendeu-se da polémica, escrevendo que "há 'democratas' de pacotilha que não aceitam opiniões divergentes", referindo-se a uma espécie de "fascismo modernaço".

 
Até agora, o PS não se pronunciou sobre o assunto, sendo que o comentário de Lello foi feito através da sua página pessoal no Facebook.

Pelo contrário, o Bloco de Esquerda já  pediu explicações  ao executivo da maioria PSD/CDS-PP sobre a atuação das forças de segurança durante os festejos do Benfica.

As agressões de um agente da PSP a um adepto do Benfica em Guimarães, à frente dos filhos menores, estão a ser alvo de muitas críticas nas redes sociais, depois de um vídeo ter registado o momento violento. A PSP decidiu instaurar um “procedimento disciplinar contra o elemento policial” e o ministério da Administração Interna também anunciou que vai ser aberto um inquérito ao caso.

Mas os incidentes no dia em que o Benfica se sagrou campeão nacional não ficaram por aqui. Um conjunto de adeptos benfiquistas deixou um  rasto de destruição dentro do estádio D. Afonso Henriques e, já em Lisboa, na rotunda do Marquês de Pombal, a festa encarnada ficou manchada por violentos confrontos entre polícia e adeptos.

Numa mensagem publicada no site oficial do Benfica, o presidente do clube, Luís Filipe Vieira, alude às imagens divulgadas da detenção violenta deste adepto em Guimarães, entre outras considerações