Os candidatos da coligação PSD/CDS-PP Paulo Rangel e Nuno Melo encontraram-se este domingo com candidatos e dirigentes do PP espanhol, unidos por uma agenda europeia e regional e pelo adversário comum do «despesismo socialista.»

«O nosso adversário é o mesmo, é o despesismo socialista. Tanto em Espanha como em Portugal identificamos o mesmo problema de termos tido governações basicamente erradas ate 2011 e a necessidade de fazer um ajustamento foi paralela nos dois países, em Portugal foi um pouco mais grave do que em Espanha», disse à Lusa o cabeça de lista da coligação Aliança Portugal, Paulo Rangel, no final do encontro, que decorreu em Chaves.

Além desse adversário comum, Paulo Rangel apontou para uma «agenda global» de cariz europeu que une as três formações políticas, bem como uma agenda regional para «o norte de Portugal e a Galiza».

No mesmo sentido, Manuel Baltar, presidente do PP de Ourense, na Galiza, afirmou que os partidos têm nos seus programas «uma perspetiva ibérica», considerando que a «cooperação é a palavra-chave neste momento».

«Estamos aqui três forças políticas, que pertencem à mesma família política, com filosofia europeísta, que vai ganhar as eleições. Somos o grupo maioritário e vamos continuar a sê-lo, depois de uma série de esforços nos dois países, em que houve coincidências nas anteriores governações que levaram à autêntica ruína das economias nacionais», declarou Manuel Baltar.

«O PP em Espanha e as duas forças que nos acompanharam aqui, em Portugal, tiveram a dura tarefa de fazer ajustes, reformas, e, mais difícil, pedir sacrifícios aos cidadãos, para que hoje possamos dizer que estamos na seguinte fase de recuperação económica», frisou.