O PS informou este sábado que, após «notícias veiculadas» sobre «alegadas agressões físicas» na Comissão Política Distrital de Braga, na noite de quinta-feira, será aberto um processo de averiguações interno para apurar «a veracidade dos factos e os seus responsáveis».

«Por notícias veiculadas por diversos órgãos de comunicação social, o diretor-geral do PS tomou conhecimento de alegadas agressões físicas a um funcionário no interior do edifício sede da Federação Distrital do PS de Braga, razão pela qual mandatou o Gabinete Jurídico e Contencioso para, nos termos da lei, instaurar o correspondente processo de averiguações interno, por forma a apurar a veracidade dos factos e os seus responsáveis», diz o gabinete de imprensa dos socialistas em nota enviada às redações.

A Comissão Política Distrital do PS Braga aprovou na reunião em causa uma «recomendação» para que seja agendado um congresso nacional e marcadas «diretas» com 44 votos a favor e dois contra, depois de elementos afetos a António José Seguro terem abandonado os trabalhos.

Em declarações à agência Lusa, fonte daquele órgão, ligada ao atual secretário-geral do PS, explicou que a reunião «começou bem», mas que «foi instalada a confusão» quando o presidente da mesa, Mesquita Machado, «forçou» a votação da referida recomendação, que não constava na ordem de trabalhos pelo que alguns membros consideraram a votação «ilegal» tendo sido por isso que abandonaram a sala.

Dos 80 membros com direito a voto, 44 membros votaram favoravelmente a que a Comissão Politica da distrital bracarense «recomenda-se» ao secretário-geral do partido a realização de um congresso nacional e marcação de eleições diretas para discutir a liderança do partido, dois membros votaram contra e os restantes elementos presentes na reunião abandonaram a sala por considerarem «ilegal» aquela «manobra» dos apoiantes de António Costa.

Já fonte ligada a António Costa afirmou à Lusa que a «recomendação» aprovada vinha «no seguimento da análise da situação interna» do PS, ponto único na ordem de trabalhos, pelo que «fazia todo o sentido» que fosse analisada.