O secretário-geral do PCP criticou este sábado a proposta do PS de "privatizar aos bocadinhos" a TAP, considerando que, no que toca a privatizações, o PS "deixa a porta do galinheiro aberta e o PSD põe a raposa lá dentro".

Jerónimo de Sousa afirmou que "não há privatizações boas e más", recusando a ideia do PS de se "privatizar aos bocadinhos".

"É que, com esta ideia e esta tese, foi assim que foi a CIMPOR, foi assim que foi a EDP e foi assim que foi a PT. Primeiro começam a privatizar menos de metade do capital e hoje o que sobra não é nada", apontou o secretário-geral comunista, que falava no encerramento da Assembleia da Organização Regional do PCP Coimbra, na Casa da Cultura.


O secretário de Estado dos Transportes, Sérgio Monteiro, anunciou na sexta-feira que o Governo recebeu três propostas para a compra de 66% da empresa.

Fontes ligadas ao processo confirmaram à Lusa que os empresários David Neeleman, Gérman Efromovich e Miguel Pais do Amaral apresentaram propostas para a aquisição da transportadora.

O Governo decidiu em novembro relançar a privatização de até 66% do grupo liderado por Fernando Pinto, suspensa em 2012.