"A TAP é uma empresa absolutamente estratégica para o futuro do país. É uma condição essencial da nossa soberania e portanto é preciso extrema cautela com o futuro da TAP. Até agora o Governo fez tudo mal. Espero que nada de irremediável aconteça e que o país possa continuar a contar com a TAP como tem contado", disse o líder socialista.


propostas

"Tenho esperança que os candidatos não tenham apresentado propostas para mais de 49% (…). O PS fará tudo para que o Estado não perca o controlo da empresa e não perca mais de 51% do capital", disse.