O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, divulgou esta quarta-feira uma mensagem a propósito do ano novo chinês, em que desejou o fortalecimento das relações bilaterais com a China, assegurando que Portugal continuará a privilegiar a Ásia como «região estratégica».

«O Ano do Carneiro simboliza a perseverança e a criatividade, qualidades que refletem de forma auspiciosa as nossas ambições para 2015, ano em que Portugal e a China comemoram os 10 anos da sua parceria estratégica, num quadro particularmente intenso das suas relações bilaterais», lê-se na mensagem de Passos Coelho a propósito do novo ano, que hoje começa.

O chefe do executivo português declara que será com «perseverança partilhada e criatividade comum» que os dois países continuarão a «trabalhar em conjunto» para o aprofundamento da amizade, «com vantagens mútuas» para os países e os cidadãos.

«Desejamos que, em 2015, a dinâmica das nossas relações bilaterais se fortaleça, dando conteúdo a uma política externa que, da nossa parte, continuará a privilegiar a Ásia como região estratégica da sua atuação», afirma.

O primeiro-ministro sublinha que os últimos anos têm sido «ricos em marcos históricos», recordando que em 2013 se comemoraram 500 anos do «encontro» entre os dois povos, e o décimo aniversário da criação, em Macau, do Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa, e que no ano passado se assinalaram os 35 anos do estabelecimento das relações diplomáticas entre a China e Portugal.

Na mensagem, Passos Coelho realça «o papel desempenhado pela comunidade macaense, que sempre funcionou como um importante elo entre Portugal e a China, constituindo um ativo estratégico de Portugal no Oriente e um elemento fundamental da lusofonia global».

O primeiro-ministro sublinha ainda «o papel fundamental da comunidade chinesa em Portugal na articulação entre as duas sociedades e o seu exemplo de trabalho e integração».

«É nossa vontade e interesse que ambas as comunidades mantenham esta dinâmica aglutinadora e integradora, assim como desejamos que as relações entre os nossos dois países sejam cada vez mais próximas e benéficas para todos», afirmou.

Passos Coelho envia, em nome pessoal e do Governo, votos de que o novo ano se traduza «em prosperidade, saúde e boa fortuna para o povo chinês, para a comunidade portuguesa em Macau e para a comunidade chinesa em Portugal».