"Nestas eleições primárias, em que as pessoas vão poder ordenar as listas, as pessoas não concorrem umas contra as outras, concorrem para ajudar a construir o movimento. Isto é uma equipa, que concorre como equipa, e esperemos que, hoje uma parte deles está na escadaria, uma parte esteja lá dentro, eleita pelos portugueses", disse Daniel Oliveira.




"Determinar o futuro do país é determinar com maiorias políticas. Maiorias políticas dependem de várias forças políticas. Não concentramos nem nunca concentrámos a questão no PS. Os portugueses vão, esperamos, construir uma maioria contra a austeridade. As forças que vão corresponder-lhe têm o dever, perante os portugueses, de construir uma solução - isso inclui-nos a nós, ao PS, o PCP, o BE, a todas as forças que queiram responder positivamente a esta vontade dos portugueses."




"Queremos coloca-la mais alto. Queremos ter um grupo parlamentar e que ele seja o mais determinante possível na política nacional."




"No dia das eleições, esta candidatura cidadã transforma-se em legislatura cidadã, para ver todas as propostas, iniciativas legislativas, reformas setoriais, questões cruciais para a governação serão debatidas por este movimento, que irá durar toda a legislatura."