O ex-presidente da República Mário Soares disse esta quarta-feira, em Paris, que a Europa está a caminhar para o abismo e acredita que se a situação não se alterar o mundo pode assistir a uma terceira grande guerra.

«São os governos de extrema direita, sem ideologia, que dominam a Europa e acho que isso tem que acabar, porque se caímos no abismo acontece uma terceira guerra mundial. Se não há modificação na Europa com o [Martin] Schulz vamos para uma nova guerra», disse Mário Soares à margem da sua homenagem na Câmara Municipal de Paris.

«Espero que (...) Martin Schulz, que aprecio muito como pessoa, possa ganhar as eleições pela primeira vez para ser presidente da Comissão Europeia e mudar tudo, porque se continuarmos com o meu compatriota Durão Barroso, que é um homem que não sabe o que quer, quer dinheiro», acrescentou o ex-presidente da República.

O Partido Socialista Europeu (PSE) confirmou na semana passada a candidatura do social-democrata alemão Martin Schulz, atual presidente do Parlamento Europeu, à presidência da Comissão Europeia (CE).

O futuro presidente do executivo comunitário será aquele que alcançar a maioria dos apoios no Parlamento Europeu, cuja composição será conhecida nas próximas eleições europeias, agendadas para 25 de maio de 2014.

O atual presidente da CE, o português José Manuel Durão Barroso, assumiu o cargo em novembro de 2004 e recandidatou-se em 2009.

Mário Soares sublinhou que os governos de ideologia reacionária que dirigem a Europa neste momento «querem sempre austeridade e mais austeridade quando já toda a gente percebeu que a austeridade leva a mais miséria, mais desemprego». «Devia ser o contrário que eles deviam fazer, mas não fazem porque são reacionários, não têm ideologia se não o dinheiro, as pessoas não contam nada para eles», acrescentou.

No entanto, o homenageado está «otimista» e «convencido de que a Europa vai ser salva, porque se não for salva era a desgraça para o mundo e para a América».

«Barack Obama sabe muito bem que sem a Europa os americanos não têm um único amigo, porque os americanos são odiados por todo o mundo, menos pela Europa. A Europa é o seu grande e único amigo. Como pode a América não vir ajudar a Europa? É necessário para eles, é importante para todos e devemos ter essa esperança», acrescentou.

Em relação a Portugal Mário Soares diz estar «furioso com o Governo e com o Presidente da República porque não são capazes de respeitar a Constituição da República estão a destruir o país». «Faço tudo para que não haja violência no meu país, mas se eles persistem e não são capazes de mudar, o que vai haver é violência. Há tipos que já dizem em Portugal que isto só vai a tiro», concluiu.

O ex-presidente da República Mário Soares foi homenageado pela Câmara Municipal de Paris com a Grande Medalha de Vermeil (prata dourada) de Paris. Mário Soares foi recebido pelo presidente da Câmara de Paris, Bertrand Delanoë, que lhe entregou a Medalha de Vermeil, numa cerimónia nos salões da Câmara parisiense.