"Espero que o Conselho Europeu de amanhã (quarta-feira, em Bruxelas) esteja à altura porque estão em causa valores e princípios que a UE não pode abandonar, onde se incluem a solidariedade e a liberdade de movimentos", afirmou Aníbal Cavaco Silva aos jornalistas portugueses, à margem do encontro na Alemanha do Grupo de Arraiolos, constituído por nove chefes de Estado da UE sem funções executivas.












"A nossa atitude é um pouco diferente de alguns países da Europa Central", concluiu o presidente, que na reunião com os outros chefes de Estado do Grupo de Arraiolos, deu Portugal como exemplo de integração através da educação, já que há crianças de 170 nacionalidades nas escolas nacionais.