O Presidente da República enalteceu esta quinta-feira o gesto dos trabalhadores da câmara da Póvoa de Varzim que devolveram mais de quatro mil euros que encontraram num ecocentro, sublinhando que se trata de um caso que deve ser conhecido.

«Penso que o vosso gesto deve ser enaltecido e deve ser conhecido pelos portugueses e foi por isso que contactei com o senhor presidente da câmara dizendo-lhe que tinha muito gosto em recebê-los», afirmou o chefe de Estado, Aníbal Cavaco Silva, que recebeu esta manhã no Palácio de Belém os três funcionários da autarquia da Póvoa de Varzim.

O envelope com dinheiro e cheques foi encontrado no meio de resíduos, no ecocentro de Laúndos, por três funcionários - Artur Alves, Horácio Costa e José Pinheiro - que procediam à separação de papel.

O envelope continha um depósito no valor de 4.407 euros feito pelo cliente de um banco numa dependência desta instituição e que, por descuido, terá caído num balde do lixo. Seguiu, depois, o trajeto normal dos resíduos até ao ecocentro.

Após os três funcionários terem encontrado o pacote, fizeram-no chegar aos responsáveis da Câmara Municipal que, por sua vez, o entregaram à instituição bancária em causa, identificada no envelope.

«Era muito dinheiro», exclamou o chefe de Estado, sublinhando que correspondia quase a 10 meses de ordenado de cada um dos trabalhadores.

Presente no encontro de Cavaco Silva com os funcionários da câmara da Póvoa de Varzim esteve também o presidente da autarquia, Aires Pereira, que elogiou o «sentido de servir e a honestidade» de Artur Alves, Horácio Costa e José Pinheiro

«Mostram que vale a pena continuar a acreditar nas pessoas», frisou.