Uma auditoria feita ao Bairro do Aleixo, no Porto, aponta para irregularidades à gestão do antigo presidente da Câmara Municipal, Rui Rio. A conclusão é de um relatório preliminar sobre o Fundo Especial de Investimento Imobiliário Fechado (FEII), a que o jornal «Público» teve acesso.
 
Depois de receber o visto prévio do Tribunal de Contas, o fundo para reabilitar o Bairro do Aleixo terá sofrido alterações que beneficiaram empresas privadas em detrimento dos interesses do município da Invicta.
 
Para além disso, de acordo com o mesmo jornal, o relatório revela falta de controlo de pagamentos e de obras realizadas, a contabilização de faturas que «não deveriam ter sido aceites, à luz de qualquer critério». Incumprimento de prazos e de cláusulas contratuais. Alterações que deveriam ter sido visadas pelo Tribunal de Contas, mas não foram. Decisões passíveis de «apuramento de responsabilidade financeira sancionatória» ou de violarem o princípio da concorrência.
 
O relatório de auditoria, muito negativo para a gestão de Rui Rio, vai ser levado aos vereadores da Câmara e segue depois para o Tribunal de Contas.