O PS vai pedir hoje à tarde o acesso aos autos de destruição dos papéis de trabalho eliminados pela Inspeção-Geral das Finanças (IGF) no âmbito do caso dos swap.

A deputada Ana Catarina Mendes falava durante a audição do ex-presidente da Carris, José Manuel Silva Rodrigues, na comissão parlamentar de Inquérito à Celebração de Contratos de Gestão de Risco Financeiro (swap) por Empresas do Setor Público.

Em meados de agosto, o jornal «Público» avançou que a destruição destes papéis de trabalho foi revelada numa auditoria interna à IGF, que a atual ministra das Finanças solicitou no final de Maio.

Nesse documento, acrescentava, que a IGF referia que se «mostrou necessário» consultar esses papéis, mas que parte deles tinham sido eliminados, nomeadamente os relativos aos relatórios de fiscalização da Metro de Lisboa, Metro do Porto, REFER e TAP produzidos em 2008, mantendo-se no entanto os papéis de trabalho da Carris e CP.

O requerimento tem como objetivo forçar a IGF a mostrar os autos que deveriam ter sido enviados à Direção-Geral dos Arquivos como notificação da destruição, segundo prevê a lei.