O secretário-geral do PS, António José Seguro, votou cerca das 17:30, na Guarda, para as eleições para a Federação Distrital do PS local, onde apelou à participação dos militantes nos atos eleitorais federativos a nível nacional.

«Como secretário-geral do PS e no momento em que estão a decorrer as eleições para as federações, o meu dever é não fazer nenhuma declaração que não seja um apelo aos socialistas para participarem nos atos eleitorais que decorrem esta sexta-feira sábado», afirmou aos jornalistas.

Questionado pelos jornalistas sobre a condenação do ex-ministro socialista Armando Vara, a cinco anos de prisão efetiva no âmbito do processo Face Oculta, António José Seguro não fez qualquer comentário.

«Tal como defendo uma separação entre política e negócios, também defendo uma separação entre a política e a justiça e, por isso, não farei nenhuma declaração que não seja a afirmação destes princípios», disse.

António José Seguro falava após ter votado, no ato eleitoral que apenas conta com a candidatura do atual dirigente José Albano Marques, que apoia o líder nacional nas eleições primárias.

«Esse é o meu dever e é esse dever que eu aqui vim cumprir como militante na secção da Guarda, votando também nestas eleições», concluiu.

O secretário-geral do PS que foi recebido na Guarda pelo atual líder distrital e candidato José Albano Marques, foi o 12.º militante a exercer o voto naquela secção, onde está inscrito desde 1995.

António José Seguro é o militante do PS número 8.456 da secção da Guarda, onde estão inscritos cerca de 200 militantes, embora só 50 estejam em condições de votar no ato eleitoral de hoje, segundo fonte partidária, como reporta a Lusa.