Rui Rio defende que os votos brancos e nulos devem refletir-se em lugares vazios no Parlamento e avisa que o «entendimento» mais necessário entre partidos deve ser para «revitalizar» um regime que caminha para uma «democracia de grau muito baixo».

«Eu simpatizo com ideia de os votos brancos e nulos elegerem cadeiras vazias», afirmou, num debate na Ordem dos Economistas, em Lisboa, citado pela TSF.

Para o ex-autarca do Porto, «já que se fala de entendimento entre os partidos», está na altura de ir «muito mais longe». «Aquilo que mais precisamos é um entendimento para revitalizar o regime e procurarmos ter uma democracia bem mais saudável», disse.

Rio alertou que o país está a avançar «não exatamente para o que podemos classificar de ditadura», mas «para uma democracia de grau muito baixo», em que, «pelo seu enfraquecimento, cada vez mais os interesses setoriais e corporativos se impõem ao setor político».