O Secretariado Nacional do PS assinalou este sábadoo 41º aniversário do partido com uma mensagem de apelo a uma mudança em Portugal e na Europa com base num programa alternativo «realista», assente na defesa do Estado social.

O PS foi fundado há 41 anos em Bad Munstereifel, na República Federal Alemã, por militantes da Ação Socialista Portuguesa (ASP) - um movimento de resistência ao regime do Estado Novo -, tendo como primeiro secretário-geral Mário Soares.

Na mensagem, os atuais membros da direção do PS saúdam «todos os socialistas, os fundadores, os militantes e os portugueses que se identificam com os valores de liberdade, igualdade e solidariedade».

«Nos momentos mais marcantes da democracia portuguesa, o PS disse presente e ajudou a construir um futuro melhor para todos os portugueses. Foi assim, entre outros momentos, na elaboração da Constituição da República, na defesa da liberdade, na construção de um Estado social e na nossa adesão à União Europeia. A história do PS confunde-se com a história da fundação e da consolidação da democracia em Portugal», sustenta a atual direção do PS.

No texto subscrito pelo Secretariado Nacional do PS é feita depois uma análise à atual situação política em Portugal e na União Europeia, sendo dirigidas várias críticas à atuação do Governo PSD/CDS.

«Neste dia, renovamos a nossa prioridade: criação de emprego e de riqueza, através de políticas públicas que dinamizem a nossa economia. Neste dia, reafirmamos a nossa defesa do Estado Social", referem os socialistas, antes de acusarem o atual executivo PSD/CDS de ter aproveitado a crise "para atacar a escola pública, o Serviço Nacional de Saúde e a Segurança Social».

«A intenção do Governo é clara: criar um Estado mínimo, onde cada pessoa fique entregue a si própria. Seremos intransigentes na defesa do Estado Social como garante da promoção da igualdade de oportunidades entre os portugueses e do combate às desigualdades», frisa o comunicado do Secretariado Nacional do PS.

No quadro da oposição ao Governo, a direção do PS faz também uma separação de águas face a outras forças à sua esquerda, dando então ênfase a uma ideia de realismo.

«Um programa realista, sem mentiras ou ilusões», apontam os dirigentes socialistas, após salientarem o seu compromisso com «uma Europa política, económica e social, onde o valor da solidariedade será a bússola de todas as políticas».

«Para problemas comuns, soluções comuns», sustenta-se no texto.

A atual direção do PS defende ainda que a sua ação política tem sido norteada pelos valores «da liberdade, da igualdade e da solidariedade».

«Um projeto político que adequa os valores do PS à realidade atual; um projeto que, estamos certos, corresponderá à vontade da maioria dos portugueses», acrescenta-se no mesmo comunicado.

Na mensagem publicada no site do PS (www.ps.pt), faz-se igualmente referência a um jantar comício na próxima quinta-feira, em Ourém, durante o qual os socialistas assinalarão o aniversário do partido e a revolução de 25 de Abril de 1974, que a Lusa cita.