A presidente do PS, Maria de Belém, manifestou esta segunda-feira repúdio pelos incidentes ocorridos no processo de disputa pela liderança no seu partido e apelou «a todos» para que assumam uma conduta de responsabilidade cívica.

Estas posições da ex-ministra dos governos de António Guterres constam de uma declaração pública enviada aos órgãos de comunicação social e surgem na sequência de diversos incidentes registados entre apoiantes de António José Seguro e António Costa na corrida à liderança do PS.

No curto comunicado, a presidente do PS começa por evocar a história do seu partido, dizendo que, ao longo da vida desta força política, foram vários os momentos em que se viveram disputas pela liderança interna, «que sempre contribuíram para o reforço da carta identitária de valores e princípios que sustenta as políticas públicas» do partido.

«No atual momento da nossa vida interna exige-se de todas e de todos respeito e tolerância pelas diferentes visões, diversidades e perspetivas que integram o património do PS. Têm vindo, porém, a suceder-se episódios e incidentes diversos que refletem posturas inaceitáveis e comportamentos que repudiamos e ofendem a história do PS. A melhor forma de perder a razão é substituir os argumentos pela injúria ou pela ameaça física ou verbal», advertiu Maria de Belém.

Na qualidade de presidente do PS, Maria de Belém fez depois um apelo «a todas e todos os envolvidos no debate interno para que se pautem por regras de conduta à altura das responsabilidades cívicas e de cidadania», como cita a Lusa.