O governo revelou, esta quinta-feira, a carta de intenções enviada à troika a 26 de maio, onde afirma que o novo programa de rescisões na função pública arranca no outono.

«Planeamos lançar no outono outros programas com o objetivo de reduzir o sobreemprego em sectores específicos», pode ler-se no documento.

O documento, em que o governo enumera medidas já contidas no documento de estratégia orçamental, revela que a folga financeira herdada de 2013 foi, em parte, anulada pela redução na receita da segurança social e pelo aumento das transferências do estado para os hospitais.

Na carta assinada pelo vice-primeiro-ministro e pela ministra das finanças, o governo volta a mostrar-se empenhado em tomar todas as medidas necessárias para cumprir as metas orçamentais a que se comprometeu.