O deputado do CDS-PP Nuno Magalhães lamentou esta quarta-feira a morte «prematura» do socialista Manuel Seabra, destacando as capacidades de trabalho no Parlamento e as convicções.



«Era um homem de convicções e consensos fortes», disse à agência Lusa o líder parlamentar do CDS-PP. Nuno Magalhães sublinhou que o deputado Manuel Seabra tentou «sempre ceder a consensos», nomeadamente quando o PS tinha a maioria absoluta na Assembleia da República.

O deputado Manuel Seabra morreu, esta quarta-feira, no Instituto Português de Oncologia do Porto, aos 51 anos, vítima de doença prolongada.

Nuno Magalhães manifestou ainda «pesar pela morte prematura» do deputado socialista, com quem trabalhou de uma «forma muito próxima» na Assembleia da República.