O presidente da Comissão Política Regional do PSD- Madeira admitiu esta segunda-feira o surgimento de partidos novos em Portugal se os atuais não encontrarem soluções para os problemas do país, nomeadamente «uma reforma do Estado como deve ser».

«O país está numa situação muito complicada se não houver uma reforma do Estado como deve ser, porque, até agora, de reforma do Estado o que vi foi o corte de vencimentos, de pensões e despedimentos, isto não é nenhuma reforma do Estado», declarou Alberto João Jardim, no final da reunião da Comissão Política Regional.

Para o governante madeirense, a «reforma do Estado é uma alteração do regime político, senão não há reforma do Estado, pois ou há uma alteração do regime político - uma mudança constitucional - ou, então, o país vai cada vez mais para o fundo».

«Ora, se estes quatro partidos do regime [PSD,PS,CDS e PCP] não dão conta do recado, não encontram soluções, bem, os países não acabam, vai ter que aparecer quem encontre soluções», vaticinou.

João Jardim realçou que, «seja a FAMA - Fórum Autonomia da Madeira, seja o que for, seja na Madeira, seja em Trás-os-Montes, seja em qualquer ponto do território nacional, ninguém pode, neste momento, dizer que não vão surgir novos partidos políticos, se o povo está descrente dos atuais partidos políticos».

"«e o PSD nacional não encontrar uma saída constitucional para o regime, eu não posso aceitar que o meu partido não tenha saídas, que seja um partido conservador», sublinhou.

Alberto João revelou ainda que os regulamentos para a campanha eleitoral interna no PSD-M, elaborados pelo secretário-geral, Jaime Ramos, «já estão concluídos», e que a campanha eleitoral deverá arrancar depois da Festa do Chão da Lagoa, após 27 de julho próximo.

«Nós não contamos começar a campanha interna do partido antes do Chão da Lagoa porque entendemos que, para dividir o partido, já basta as asneiradas sem substância que têm vindo a público», declarou.

Alertou ainda que quem não for filiado no PSD não poderá entrar nas sedes do partido para «assistir a qualquer debate ou sessão de propaganda interna», porque «são questões que dizem unicamente respeito ao PSD».

O líder do PSd-Madeira anunciou ainda que o partido decidiu criar uma estrutura regional de freguesias e que «vê com bons olhos e louva o reabrir de atividades da FAMA», fórum de discussão de matérias autonómicas que realiza um jantar no dia 05 de abril, num restaurante no concelho de Câmara de Lobos.